CANAL MEMÓRIA DA TV (escolha uma atração para assistir)

CONTROLE REMOTO (especial) - TÚNEL DO TEMPO

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

ESPECIAL





Novela de Jorge Andrade

Direção de Antonio Abujamra

Rede Tupi - 1979



.
O SOLITÁRIO VÔO DA GAIVOTA
Escrito por Rose Esquenazi e publicado no Jornal do Brasil - 20/04/1996


Quanto tempo é necessário para se concretizar uma vingança? No caso de Daniel (Rubens de Falco) foram 30 anos, isto é, ele levaria 30 anos se, no final, não desistisse do próprio gesto. Essa é a história da novela As gaivotas, sucesso da Tupi assinado por Jorge Andrade, em 1979. Escrita como se fosse um quebra-cabeça, a trama trazia a marca do dramaturgo: era teatro feito na TV, com seus gestos marcados e entonação própria. "Jorge tinha uma mão pesada, mas era muito bom", elogia Henrique Martins, que dirigia um elenco de 18 atores do núcleo fixo da emissora prestes a entrar num processo de falência.

Daniel era o aluno pobre de um internato freqüentado pela elite e vivia sendo humilhado por seus colegas ricos. No ano da formatura, 1949, ocorre o assassinato da professora e, imediatamente, ele é acusado de ser responsável pelo crime. Sem costas quentes para defendê-lo, acaba atrás das grades. Nunca mais ele se esquece da traição, jurando vingar-se de cada um dos membros de sua turma. Entra no ramo da metalurgia e, com o tempo, fica riquíssimo, esperando o momento certo para dar o troco.

"Ele vai buscar o ponto fraco de cada um dos ex-colegas, que haviam piorado muito de vida", conta Rubens de Falco, o galã máximo daqueles tempos. Ele recebia todos os dias, às 6h da manhã, instruções. por telefone, do próprio Jorge Andrade. As sugestões eram seguidas à risca. Andrade tinha paixão pelo trabalho'', explica o ator.

Daniel compra o solar da mulher por quem é apaixonado, Maria Emília (Yoná, Magalhães), que experimenta a decadência da sua família quatrocentona. Ali, o acusado personagem reúne tocos os seus acusadores, que só mais tarde descobrem quem é mecenas misterioso.

Para o colega avarento, ele dá uma grande quantidade de dinheiro. Para o pai que deseja ver o filho estudando, Daniel consegue a verba necessária. O mesmo acontece com o ator que quer montar uma peça de teatro. "Quando estão todos juntos, Daniel descobre que o reencontro havia sido melhor que a possível vingança", revela Rubens de Falco, que, naquele ano, ganhou o prêmio de melhor ator do ano, pela Associação Paulista de Críticos de Arte, APCA. A novela fez mais sucesso em São Paulo do que no Rio, um fato corriqueiro nos últimos tempos da emissora de Assis Chateaubriand.

"A figura da gaivota tinha a ver com as bicadas que Daniel recebeu de seus colegas no internato", avisa Mauro Alencar, especialista em novelas e consultor da Rede Globo. Havia mais um sentido lembrado por Rubens: o sonho de cada personagem lembrava o longo vôo da gaivota. "Era ótima a abertura da novela realizada por Cyro del Nero, com turma de Astor Piazzola. Nela, já se dava uma pista do mistério", indica o especialista, que elogia também a interpretação de Márcia Real, no papel da diretora do internato.
.
"A história tinha consistência e fez um grande sucesso'', afirma Elizabeth Gasper, que fazia uma mulher que sofria de uma cegueira psicológica. Não só Elizabeth elogia o texto de Jorge Andrade, autor também de outros clássicos na TV, como O grito, Os ossos do barão. "Foi uma obra de grande repercussão", avalia o diretor Henrique Martins, que sabia que não havia na novela nada de popularesco.

Primeira novela de Edson Celulari, As gaivotas trazia também Isabel Ribeiro, Altair Lima, Berta Zemel, Latira Cardoso, Paulo Goulart, Cleyde Yáconis, Francisco Milani, que vibravam com a história de Jorge Andrade, multo diferente das produções daquela época. O SBT, que comprou recentemente toda a obra de Jorge Andrade, está pensando em transformar As gaivotas em minissérie.

Fonte: TV Pesquisa (PUC - Rio)


.
.
.
.
.
Gésio Amadeu, Isabel Ribeiro
e Teresa Campos participaram da novela.
.
.
.
Cenas da novela "Gaivotas" exibidas no documentário "A Negação do Brasil".
ASSISTA ON-LINE

Um comentário:

Denise M. disse...

Eu tinha uns 12 anos quando a novela terminou, eu era apaixonada pela história de suspense que foi até o ultimo capítulo.Recentemente ao conversar com minha irmã entramos no youtube para rever algumas cenas. Que saudade! Naquela época a história cheia de mistérios era algo diferente, prendia o telespectador até o fim...