CANAL MEMÓRIA DA TV (escolha uma atração para assistir)

CONTROLE REMOTO (especial) - TÚNEL DO TEMPO

domingo, 17 de fevereiro de 2008

TRILHAS

.
DE QUINA PRA LUA - nacional
(Som livre - 1985)
.
.

Você talvez não tenha e também não conheça ninguém que possua o LP "De Quina Pra Lua" nacional . A trilha não foi nada popular na década de 80. Se você fizer um teste com seus amigos, provavelmente vai se espantar ao perceber que eles não conhecem nem 3 das 14 canções que compõem o disco, a não ser que tenham visto a novela, e talvez nem mesmo assim. Isso não deixa de ser surpreendente em se tratando de trilhas sonoras de novela, que costumam vir recheadas de sucessos.

Não é o fato de uma trilha trazer, em sua maioria, canções compostas especialmente para a novela, que faz as músicas obterem menos sucesso. No caso desta trilha, em particular, a razão da impopularidade das músicas é que elas são ruins mesmo, tanto nas composições quanto nas interpretações.

O disco abre com a inédita "De quina pra lua", de João Bosco, o tema de abertura da novela. Uma pérola do compositor que permanece inédita em CD!

"Doce Magia", de Fafá de Belém, foi a única música que tocou nas rádios e fez um razoável sucesso. A música foi extraída do álbum "Aprendizes da esperança", lançado pela cantora naquele ano, o mesmo disco que tem a gravação do Hino Nacional. A música, que foi tema de Fatinha (Isabela Garcia) e Marquinhos (Marco Antonio Pamio), foi a mais executada na novela.

Há poucas composições que merecem destaque nesta trilha: "Violão e Voz", do cantor Prêntice (o mesmo intérprete de "Não Diga Nada" da trilha de "Ti Ti Ti") é uma bonita canção e casou muito bem com a personagem Angelina (Eva Wilma), da mesma forma que "Quero", do The Fevers, era bem o estilo da personagem Laura (Dora Pellegrino).

Se as músicas desta trilha são de qualidade questionável, essa dúvida deixa de existir ao se conhecer os intérpretes das mesmas. O disco é recheado de músicas bregas e intérpretes idem. É um verdadeiro desafio ouvir até o final esta trilha, que tem Diana Pequeno, Viva Voz, Golden Boys e Joelho de Porco. Enfim, uma verdadeira tortura musical. Nem mesmo os compositores João Bosco e Tunai salvaram esta trilha de obter o rótulo de uma das piores trilhas nacionais de novela de todos os tempos. De tão ruim conseguiu o mérito de ser até mesmo pior do que a própria novela!



CURIOSIDADES

Em 1985, as fitas K7 das trilhas de novela lançadas pela Som livre deixaram de ser fabricadas pela RCA e passaram a ser fabricadas pela CBS, e com isso sofreram uma grande mudança, a começar pela capa.
As trilhas lançadas em K7, que até então vinham com a capa original do LP reproduzida na minúscula caixinha da fita, passaram, em sua maioria, a conter apenas o logo da novela em tamanho grande na capa. "De Quina pra Lua" foi a primeira trilha de novela a sofrer essa mudança. No lugar do rosto de Elizabeth Savalla como Mariazinha, sua personagem na novela, presente na capa do LP, a capa da fita k7 trazia simplesmente o logo da novela em um fundo azul claro.
A outra mudança estaria na própria gravação do k7. Em 1984, a Som livre passou a lançar as fitas k7, que eram fabricadas pela RCA, em stereo/ dolby system, com uma qualidade de som impecável. Infelizmente as trilhas, quando passaram a ser fabricadas pela CBS perderam esta qualidade, e no lugar do som puro e cristalino, passaram a ter uma péssima qualidade de áudio.
.

A canção "Sentimento Blues", de Tadeu Mathias, que na novela foi tema de Bruno Scapelli (Paulo Betti) e Maria Marta (Cristina Mullins), participou do "Festival dos Festivais", exibido pela Rede Globo naquele ano. A música nao foi selecionada para a grande final, em compensação, entrou para a trilha desta novela e acabou sendo mais executada que muitas canções que foram para a finalíssima do festival.

.
Com "Carne Humana", Renato Teixeira emplacou sua terceira música em trilhas de novelas das 6 em menos de dois anos. Em 1984, o cantor teve uma música nas trilhas das novelas "Amor com Amor se Paga" (Tenho Medo) e "Livre para Voar" (Chico). Um fato curioso em se tratando de um intérprete pouco requisitado em trilhas de novela.



Guilherme Staush

.

3 comentários:

Wellington disse...

a música Nuvem tema da Mariazinha é muito bonita! Eu como colecionador, tenho este lp e não considero o pior das trilhas.

Júnior disse...

Discordo de boa parte da crítica relatada. Vejo uma seleção que buscou a personalidade da novela e isso se reflete na maioria das faixas consideradas bregas como "A Sorte Grande", "O Grande Silva", "Carne Humana", "Roda Solta Língua Presa" e "Oh, pecador", entre outras. Tendo visto a novela, nota-se que nela todas se encaixavam perfeitamente. Uma trilha exótica para uma novela idem.

Júnior disse...

Foi citado "Sentimento Blues" no "Festival dos Festivais" e não só ela deste LP esteve no evento. "Não agüento mais", do Zé Luiz; "Violão e Voz", do Prêntice também estiveram e de lá puxaram o Joelho de Porco para gravar "O Grande Silva". O produtor musical era o Renato Correa, dos Golden Boys, que também tinha música no LP. Enfim, a trilha mais parecia um volume extra do Festival dos Festivais, hehe