CANAL MEMÓRIA DA TV (escolha uma atração para assistir)

CONTROLE REMOTO (especial) - TÚNEL DO TEMPO

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

DÓRIS GIESSE


A ANDRÓIDE DÓRIS
Texto escrito por Márcio Pinheiro
Publicado no jornal Zero Hora (20/07/2008)
.
.
No começo dos anos 1990, Dóris Giesse era uma das apresentadoras mais valorizadas do Brasil. Era bonita, simpática, inteligente e charmosa. Tinha participado, na década anterior, de uma experiência brilhante, o Jornal de Vanguarda, noticiário da Rede Bandeirantes. Como âncora, ela coordenava um telejornal em que os comentaristas eram nomes de peso como Fernando Mitre, Fernando Gabeira, Waly Salomão, Matinas Suzuki Jr., Fausto Wolff e Newton Carlos. Nada mais natural que chamasse a atenção da Rede Globo e, por tabela, ganhasse um programa em que fosse protagonista.

Assim surgiu Dóris para Maiores, com direção de Guel Arraes e José Lavigne e que misturava notícias jornalísticas - sob a coordenação de Claufe Rodrigues - e humor com textos da turma que daria origem ao Casseta & Planeta - Cláudio Manoel, Marcelo Madureira, Beto Silva, Bussunda, Helio de La Peña, Hubert e Reinaldo.

Mensal, Dóris para Maiores era apresentado às terças-feiras. O programa era todo estruturado em seções ancoradas pela imagem e pela fala de Dóris. As matérias quase sempre eram de comportamento, ressaltando fatos interessantes, curiosos, pitorescos, com um viés humorístico. Além de Dóris, o programa contava com a participação de comentaristas como Paulo Francis e Ana Maria Bahiana. Na parte não-jornalística, Dóris interpretava a andróide Dorfe, contracenando com os atores Diogo Vilela, Débora Bloch e Zezé Polessa. O quadro, um esquete futurista, era escrito por Alexandre Machado, que mais tarde ficaria famoso como o criador (ao lado da mulher, Fernanda Young) do seriado Os Normais.

A proposta do Dóris para Maiores não foi muito bem aceita pelo público, e a atração durou apenas uma temporada, entre abril e dezembro de 1991. Com o fim do programa, Dóris passou a apresentar o Fantástico.



FORA DA TELINHA

Quando foi convidada para a TV, Dóris Giesse já era conhecida como modelo e formada como bailarina clássica pela Royal Academy of Dance. Sua carreira televisiva começou na metade dos anos 1980, quando apareceu como uma das modelos da abertura da novela Brega & Chique.

Após a temporada na Globo, Dóris nunca mais obteve sucesso. Teve uma breve passagem pelo SBT, entre 1994 e 1995, apresentando o SBT Repórter e o TJ Brasil, seguindo posteriormente para a Rede Record.

Nos últimos tempos, dedicou-se ao seu blog e à produção de poemas. Dóris voltou aos noticiários no ano passado, quando caiu do oitavo andar de um prédio em São Paulo e sobreviveu ao ter a queda amortecida por um telhado de amianto. Foi especulado que teria sido tentativa de suicídio, mas sua assessoria de imprensa explicou que ela caiu enquanto tentava resgatar seu gato.
.
.


Um comentário:

Tony disse...

Queria noticias atuais da Doris