CANAL MEMÓRIA DA TV (escolha uma atração para assistir)

CONTROLE REMOTO (especial) - TÚNEL DO TEMPO

sábado, 11 de julho de 2009

1992

GLUB GLUB
.
.
TRUQUES QUE DÃO VIDA AOS PEIXES


A fantasia sem limites das crianças que sintonizam a TV Cultura de São Paulo e a TVE do Rio elegeu os peixinhos do programa Glub glub como os novos heróis de uma galeria bem diferente dos personagens cibernéticos dos desenhos animados. Elas escrevem para a produção do programa perguntando se os dois são namorados, como eles vivem e outras bisbilhotices. O que elas não sabem é que para encarnar Glub e Glub, como se chamam entre si, os atores Carlos Mariano e Gisela Arantes passam por incômodas e calorentas sessões de maquiagem. Só eles, porque enquanto os dois suam, o diretor Arcângelo Mello Júnior se posta em outra sala, com ar condicionado, onde fica uma mesa de trucagens acoplada a um computador Ampex Digital Opticus (ADO), a máquina que compõe o resultado final no vídeo.

O efeito utilizado chama-se chroma key. O mesmo usado, de outra maneira, nos programas da MTV em que os VJs aparecem frente de alucinados desenhos abstratos. Diante de uma câmera, os atores aparecem vestidos com urna apertada malha verde. As malhas cobrem o corpo inteiro, menos as cabeças, que são recobertas por pesadas máscaras de peixe feitas de borracha, de cujas extremidades saem duas cordinhas acionadas pelos atores para movimentar os rabinhos. Outra câmera permanece fixa diante de uma parede pintada no mesmo tom de verde. Uma terceira focaliza um aquário de verdade, com uma televisão de brinquedo por trás. Como o verde sobre o verde é anulado eletronicamente, os corpos desaparecem. Através do computador e da mesa de vídeo, Arcângelo deixa as cabeças boiando. No processo final, os peixinhos são unidos aos outros cenários estáticos, e pronto, está montado o lar de Glub Glub.

"A gente se diverte muito", confessa Arcângelo. A cada semana a roteirista Lilian Iaki inventa novas historinhas e tenta colocar objetos que chamem a atenção. Recentemente o Glub apareceu de óculos escuros e a Glub com um curativo. Bia Rosenberg, chefe do departamento infanto-juvenil da TV Cultura, conta que no início os dois peixinhos seriam apenas elementos de ligação entre os desenhos de várias nacionalidades. "O sucesso foi tão grande que no próximo ano entrará um novo personagem na vida dos dois", adianta. A nova amiguinha dos peixinhos será a carangueja Carol. "Pretendemos continuar nesta linha, que diverte sem violência", determina Bia.

Para os dois atores, a dificuldade inicial de incorporar os peixinhos está superada. "No começo foi um pouco difícil porque eles não têm mãos e a gente tem que trabalhar só com o rosto, mas hoje já encontrei a linha do personagem", diz Gisela, que está em cartaz no teatro Tereza Rachel com a peça Ábaco. A força de sua Glub é tanta que, mesmo sem maquiagem ela já foi reconhecida nas ruas. "As crianças pensam que eu sou um peixe de verdade." A ilusão da eletrônica causa surpresas.

por: Apoenan Rodrigues


Fonte: Jornal do Brasil
TV pesquisa (PUC - Rio)

Nenhum comentário: