CANAL MEMÓRIA DA TV (escolha uma atração para assistir)

CONTROLE REMOTO (especial) - TÚNEL DO TEMPO

sábado, 30 de outubro de 2010










VALE A PENA VER DE NOVO PARTICULAR

Novelas disponibilizadas na internet fazem a alegria dos aficionados pelo gênero.


Por Daniel Pepe e Eduardo Secco


Foi-se o tempo em que podíamos reclamar das novelas recentes escolhidas pela TV Globo para reprise no Vale a Pena Ver de Novo. Hoje em dia, vários títulos já descartados pela emissora encontram-se disponíveis na internet. Estamos falando aqui das inúmeras comunidades Media Share surgidas nos últimos tempos, bem como dos sites de downloads que oferecem diversas novelas aos seus usuários. Através da boa vontade de fãs da teledramaturgia nacional, temos hoje a possibilidade de ver ou rever aquela novela que nos desperta boas lembranças. Na matéria a seguir, um apanhado geral sobre as novelas postadas na internet, a importância da divulgação de tais tramas para a memória do gênero, e o trabalho de herói dos responsáveis pelas postagens.
.
Nota: Os integrantes da Equipe Bigode Preto, maior responsável pelas comunidades “Media Share”, usaram nesta matéria os mesmos perfis utilizados durante as postagens das tramas. Desde já, nosso agradecimento a todos os que colaboraram: Bruna, Juliana, Nando, Narciso, Robin, Zenon, Fábio e Ulisses. Charlô e Komilão não puderam participar e serão apenas citados na matéria. Outros postadores não fizeram parte da Equipe, mas tiveram igualmente a generosidade em compartilhar seus vídeos, como Ferraço e Mrs.
.
A história das comunidades Media Share começou a ser contada no momento em que Zenon recebeu os DVDs de Guerra dos Sexos, sucesso de Sílvio de Abreu, de um amigo português. “Zenon não conseguiu assistir na TV, porque o DVD de Portugal tem outro código e os aparelhos normais daqui não lêem. Pedi então para olhar e vi que no computador dava para ver perfeitamente. Como tinha programas de conversão para AVI, me ofereci para converter paraele em troca do material original”, relembra Juliana. Logo após a conversão, veio a ideia de disponibilizar a novela na internet. Para o início das postagens, os membros da então recém-formada Equipe Bigode Preto, que na época ainda não adotava o codinome, tomaram como exemplo a versão para a internet da novela A Viagem, então em reprise no Vale a Pena Ver de Novo, conforme Narciso conta: “A Laura (uma das integrantes da equipe que postava A Viagem) organizava tudo num tópico só de links. Eu dei uma editada no formato dela e daí surgiu esse formato de postagens que todo mundo na internet usa”.
.
Assim que as postagens começaram, o interesse em torno da novela aumentou: “Formamos um grupo de admiradores da novela, compartilhando os vídeos e informações da mesma”, diz Juliana. Ulisses era um desses admiradores: “Guerra dos Sexos foi uma trama que me marcou muito: as músicas, o elenco, as nuances da trama, a anarquia e todo aquele clima oitentista”. O sucesso levou a equipe responsável a agregar novos membros, como Robin, responsável pela criação da comunidade Media Share: “Percebi a confusão que estava sendo gerada pela ausência do moderador, na comunidade da novela Guerra dos Sexos, e me ofereci para organizar os links e informações em uma comunidade nova. A equipe não se importou e eu criei a Guerra dos Sexos Media Share”. Robin também fora o responsável pela postagem das cenas mais marcantes da novela no YouTube: “Foi uma ótima vitrine para as postagens, pois muita gente vinha me perguntar onde conseguia mais. Fiz alguns clipes de personagens também, o que ajuda no sucesso das visualizações”. Charlô colaborava pesquisando matérias que saíram na época da exibição original da novela, bem como contribuía bastante com suas lembranças.
.
Bruna encontrou a comunidade ao pesquisar por “Download de novela completa” na busca do Orkut: “Tal foi minha surpresa quando obtive o resultado: Guerra dos Sexos. Minha alegria foi tanta que fiquei procurando logo um jeitinho para me encaixar. Era como se eu pudesse retribuir a todo sentimento que tive ao encontrar a novela para download”. Já Nando, que naquele início cuidava das atualizações dos links, chegou até à comunidade ao encontrar fakes da novela espalhados pelo Orkut: “Adicionei-os e pensei: “Puxa, que legal que fizeram fakes de uma novela tão antiga. Olhando os perfis deles, vi que tinham links para a comunidade da novela, onde encontrei um tópico com os capítulos para downloads. Até então, era comum vermos músicas, CDs e até filmes para downloads, mas novela inteira...”. Quem também chegou à novela via Orkut foi Fábio Marino: “Conheci virtualmente algumas pessoas que estavam postando a novela e percebi que era uma tarefa difícil. Como eu estava sendo beneficiado com as postagens e tinha condições de ajudar, ofereci ajuda e me pediram para postar. Recebi os capítulos em casa e postei boa parte deles”. Ulisses foi outro que encontrou a novela enquanto navegava pela rede social: “Estava olhando as comunidades do Orkut e me deparei com as postagens de Guerra. Pra mim foi uma grande surpresa. Nem acreditei que teria aquele sucesso para mim. Surpresa maior foi perceber que outros sucessos iriam vir e vieram”.

..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Guerra dos Sexos realmente causou comoção nos saudosistas do Orkut. Narciso relembra o sucesso do primeiro dia de postagens: “As pessoas se manifestaram com tanto entusiasmo que eu cheguei a chorar com a manifestação de uma fã”. O sucesso da novela atraiu a atenção até mesmo de membros do elenco, como a atriz Ada Chaseliov: Nando relata a participação da atriz na comunidade: “Ela nos contava várias curiosidades dos bastidores. Sempre foi muito autêntica e simples e não ligava de dialogar com fakes”. Nando também se lembra da empolgação de Komilão, que viria a integrar a Equipe Bigode Preto mais adiante: “Komilão não conseguia conter a empolgação de ter achado a comunidade. Eram tópicos e mais tópicos que ele criava!”
.
Komilão seria um dos responsáveis pela segunda Media Share, ao ceder a novela Vereda Tropical, de Carlos Lombardi, para postagem. Juliana relembra que o sucesso da primeira empreitada estimulou a equipe a continuar disponibilizando obras de grande sucesso da TV Brasileira: “Vieram Sassaricando, Vereda Tropical e Que Rei Sou Eu?, cada uma com seu processo. Outros grupos começaram a fazer o mesmo, já tendo Tieta e A Gata Comeu. Paralelo a isso, surgiu o site Globo Downloads, que disponibiliza diversas novelas e minisséries da Rede Globo sendo um sonho para noveleiros fanáticos e pesquisadores”. O site Globo Downloads inicialmente destinava-se apenas a postagem de novelas que estavam no ar ou que haviam encerrado a pouco sua trajetória na televisão. “Foi o Narciso que teve a ideia de levar nossas novelas pra lá também, começando com Guerra, em 2008. Graças a isso, mais gente do mundo todo pôde ter a chance de conhecer essas novelas”.
.
Contudo, a disponibilização de novelas na internet não é tão fácil quanto parece. Até impedimentos jurídicos chegaram a preocupar os membros da Equipe Bigode Preto. Zenon relembra um dos empecilhos surgidos durante a postagem de Guerra dos Sexos: “Em 2006, surgiu uma nova lei antipirataria condenando inclusive os que fazem downloads de material protegido por direitos autorais. A nova lei condena à detenção de até dois anos para aqueles que lucram com o material. Não havendo provas de que lucramos com o material, não há o que temer”. Ainda sobre este assunto, Nando diz: “Na época nos apoiávamos na Lei de Propriedade Intelectual, que veda o uso comercial dos arquivos, sendo permitida apenas sua apreciação online”. Fábio também defende a disponibilização de novelas na internet, com base na política das emissoras responsáveis pelas produções postadas: “Se as emissoras, por diversas razões, não exibem essas produções antigas que fazem parte do imaginário de toda uma sociedade e de uma nação, e portanto, que fazem parte da vida de todos nós, e podemos ter acesso a elas por outros meios, a internet, uma vez que há acervos privados sendo disponibilizados, não é algo fantástico? Não é uma atitude comercial. É uma atitude de pessoas que por algumas razões têm a mesma admiração pela novela, pois assistiu e gostou, ou quer assistir, ou que a novela lembra uma fase da vida e quer rever”.
.
Realmente, as novelas disponibilizadas resgatam uma época que desperta o saudosismo de muitos apaixonados pelo gênero. Guerra dos Sexos, por exemplo, despertou boas lembranças em Fábio: “Eu assisti quando passou pela primeira vez. Tinha 11 anos e achei muito engraçada e inteligente. Revendo a novela com as postagens resgatei parte do passado, comprei os LPs em sebos, relembrei a trilha. Lembrança de algo que não vivenciei na época, mas que me remete à época.”
.
Essas recordações são estimuladas também pelo abastecimento de informações sobre as tramas, promovido pelos membros da Equipe Bigode Preto nos fóruns das comunidades Media Share, conforme Nando nos conta: “Sempre valorizamos as discussões, em quantidade e qualidade. Acho que tanto quanto proporcionar a alegria das pessoas baixarem os capítulos, os comentários são o grande barato do processo. Quem viveu a época tem esse detalhe mais facilmente desenvolvido. E quem não viveu ou não se lembra, pode vir a conhecer mais sobre as novelas nesses tópicos de resgate”. Zenon complementa: “As comunidades das Media Share servem, basicamente, pra retroalimentar discussões dos fãs em comunidades como a Memória da TV e a Teledramaturgia. Houve uma época de descobertas, onde as pessoas abriam tópicos e mais tópicos com nomes diferentes de novelas, mas as discussões eram vazias, cheias de "achismos" e lembranças embaralhadas. Atualmente, mesmo as novelas que não foram postadas tiveram um reforço, pois a trajetória dos atores, dos realizadores sempre é lembrada nas comunidades”.
.
Todo esse empenho da equipe em torno das novelas postadas fortaleceu a amizade entre eles, como Ulisses revela: “Conheci pessoas maravilhosas durante a descoberta do Media Share. Espero manter contato com essas pessoas para sempre. A teledramaturgia sempre me trazendo coisas boas”. Para Nando, a comunidade representou um novo horizonte no mundo virtual: “Antes do início das postagens eu freqüentava outras comunidades sobre novelas. Lia alguns tópicos, mas não interagia e não conhecia ninguém. Com o início do processo, passei a participar das discussões, tanto nas Media Share quanto em outras comunidades.” O trabalho na Equipe Bigode Preto acabou se transformando em amizade, tanto para Nando, quanto para Bruna, que relata ter feito ao menos dois grandes amigos durante o processo de postagens. “O que começou apenas com dois estudantes da Universidade Federal da Bahia hoje virou uma grande rede de amigos. O apoio do Guilherme Staush da comunidade Memória da TV foi tão importante, que muitas pessoas que surgiram de lá foram parar direto na Guerra dos Sexos Media Share”, diz Zenon.
.
Mas, dentre as novelas postadas, quais seriam as preferidas dessa trupe? Aficionado em novelas, Ulisses adorou as tramas que surgiram após Guerra dos Sexos: “Baixei várias: Vereda Tropical, O Dono do Mundo, Tieta, Vamp, Ti-Ti-Ti, Que Rei Sou Eu?”. Com esta última, Ulisses tem uma relação especial: “Foi muito agradável ver cenas que me marcaram demais quando eu tinha 10 anos e voltaram a me marcar quando eu entrei na casa dos 30. Uma novela maravilhosa. Obra prima”. Já Nando tem verdadeira paixão pela primeira novela disponibilizada: “A que mais me agradou foi Guerra dos Sexos, muito pelo valor sentimental, pois foi a pioneira do nosso processo e onde conheci a maioria dos amigos que fiz”. Ti-Ti-Ti foi outra que encantou o rapaz: “Essa foi bem comentada, talvez até mais do que Guerra”. Já Bruna nunca vai se esquecer de Guerra dos Sexos, já que foi a primeira vez que ela teve a chance de conferir a novela na íntegra: “Como eu estudava em colégio interno, não tive a oportunidade de assistir Guerra completa”.
.
A jovem agradece aos autores das postagens pela chance de ver esse clássico: “É um trabalho que, por mais que eu fale, será pouco, diante do que toda a equipe merece ouvir”. Ulisses também é grato aos idealizadores das Media Share: “Acho um trabalho maravilhoso. Sempre agradeço a boa vontade de todos os realizadores. É algo muito trabalhoso, mas que todos fazem com um prazer imenso e carinho. Um trabalho duro, que pelo caráter afetivo se torna muito interessante”.
.
Posteriormente, a Equipe ganhou novos integrantes, como Loulou Lion, que editou e postou um compacto exclusivo de Cambalacho. Um trabalho minucioso, pois tratou-se da junção de duas versões com cenas da novela.
.
.
.
Como citado anteriormente, outros grupos e pessoas embarcaram no processo de postagens de novelas. Vale destacar Mrs, que tem contribuído bastante para aumentar o acervo dos colecionadores e que faz um trabalho extremamente caprichado. Através dele, pôde-se baixar um compacto de Roda de Fogo. Atualmente, Mrs é quem mais abastece o site Globo Downloads, tanto com vídeos de novelas antigas, quanto com os de novelas e programas atuais. Outro internauta que disponibilizou algumas novelas foi Ferraço, responsável por Quatro por Quatro e Dancin’ Days, essa um verdadeiro sonho realizado para os noveleiros. Ele diz que se dispôs a postá-las em retribuição às novelas que baixou. Quando perguntado sobre este trabalho, Ferraço é minimalista, mas completo: “Esplendoroso e árduo”.
.
Cabe a nós, noveleiros apaixonados, também agradecer por essa iniciativa fabulosa, que representa uma nova página na história da teledramaturgia deste país.
.
..
.

SOZINHO NO MUNDO

Muito antes de novelas inteiras serem disponibilizadas na internet, Guilherme Staush, responsável pelo blog Memória da TV, fazia um esforço e tanto para publicar na rede, cenas marcantes da história da teledramaturgia brasileira. Dos pequenos trechos e das aberturas inicialmente postadas, Gui, como é conhecido, passou para o blog, onde passou a disponibilizar também matérias sobre televisão e fotos históricas de atores e atrizes em grandes momentos de sua carreira. Mesmo com a colaboração de vários amigos, Gui acredita que muitos outros momentos importantes da história da televisão poderiam ser resgatados, caso todos os colecionadores se dispusessem a publicar na internet qualquer DVD com um ou outro capítulo de novela. Foi pensando nisso que lançou a campanha “Disponibilize um DVD na internet”. Que os leitores dessa matéria se conscientizem da importância da preservação da memória da televisão brasileira através de seus fãs e passam a contribuir com esta empreitada.
.
.
.

7 comentários:

JOSE disse...

Que matéria bonita!!!

Adorei o fake Komilão...rsrs

Adorei mesmo de coração!!!

Contem comigo pra qq coisa!!!

Duh Secco disse...

Komilão! Que bom que curtiu a matéria. Acredito que Daniel e eu conseguimos montar um grande painel da história da Media Share e assim, pudemos homenagear o trabalho de herói da galera que disponibiliza essas novelas.

Gui disse...

Adorei essa matéria! Muito pertinente nos dias de hoje! Sou usário constante dessas mídias e agradeço a todas as fadas da internet que disponibilizam essa preciosidades! No momento estou baixando "Cambalacho" e me deliciando com uma de minhas novelas preferidas!
Obrigado pela lembrança de minha pessoa nesse post! :)

Renato disse...

As MS foram as melhores coisas que surgiram na internet. Graças ao globo downloads pude baixar novelas e minisséries que jamais pensei em ver d novo :) :0

Narciso disse...

Um belíssimo trabalho do Duh e do Daniel. A matéria ficou uma primozia. Emocionante.
Daniel é mesmo um grande pesquisador e investigador das origens das Meduia Share e isso me fez prestar atenção em qunatas vezes a novela "Guerra dos Sexos" (nossa preferida e a primeira a ser postada) é lembrada por todos os que deram depoimento.
Eu, realmente, chorei sim quando Arminda declarou, na janela de seu csebre: "Que coisa magnífica!"
Que bom que deu tudo certo.

TH disse...

Que beleza de matéria, garotos!
O Vale a Pena ver de novo particular é muito eficaz e atinge em cheio aqueles realmente amantes do gênero, e não os que veem por mero habito.
Acho que é um trabalho que merecia mesmo ser divulgado e proliferado. E adorei a menção ao trabalho pioneiro do Gui.
Ótima leitura!

mrs-downloads+TV! disse...

obrigado pelo carinho e reconhecimento do arduo trabalho!
a unica coisa que lamento e muito são as cobranças, isso desanima um pouco... mas realmente o vale a pena ver de novo é da internet... a globo deveria tomar essa febre como exemplo e reprisar coisas antigas!!!
É O QUE O POVO GOSTA!!!